Como tirar o máximo do seu editor de texto e grails?
21/08/2009 00:00
0
Olá,

comecei levar groovy e grails mais a sério recentemente, e como já desconfiava, a comunidade em geral até aqui tem abandonado o uso de IDE's para utilizar simples editores de texto como notepad++, GEdit, TextMate entre outros.

Queria fazer algumas perguntas sobre como vocês tem usado seus editores de texto em áreas que a IDE tem resolvido muito bem, pelo menos em java.

1) Você tem sentido falta de um auto-complete? Para qual ferramenta de auxílio vocês recorrem quando precisam saber qual método precisa ser chamado, ou sobrescrito?

2) Com o eclipse + java eu consigo facilmente navegar no source de algum framework que eu esteja utilizando. Vocês possuem este hábito? Se sim, que ferramenta utilizam para substituir este recurso das IDE's?

3) Vocês utilizam debug? Se sim, como? Se não, quais seriam as opções que o grail provê para ajudá-lo?

4) O Grails Console/Shell torna algum recurso da IDE desnecessário? (O debug, por exemplo?)

5) Como os desenvolvedores grails/rails utilizam o scaffold na prática? Vocês utilizam o scaffold apenas para gerar as telas iniciais e depois customizá-las na mão ou preferem editar os templates dos scaffolds?

6) Você utiliza a infraestrutura do grails para execução de scripts? Ou seja, é um hábito comum vocês criarem scripts para automatizarem alguma tarefa?


Acho que por enquanto é só isso <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D --> Espero que essa thread não seja apenas uma discussão de IDE x Editores de texto, mas sim uma colaboração para entender como que é possível utilizar um editor de texto de forma produtiva.

Obrigado,
Thiago Senna
Tags: Ferramentas/Plugins


0
[quote=&quot;trsenna&quot;]Olá,
[/quote]

Olá

[quote=&quot;trsenna&quot;]
comecei levar groovy e grails mais a sério recentemente
[/quote]

isto é bom, e estudar em pararelo Rais também ajuda para saber em que momento tirar proveito de uma ou de outra.

[quote=&quot;trsenna&quot;]
1) Você tem sentido falta de um auto-complete? Para qual ferramenta de auxílio vocês recorrem quando precisam saber qual método precisa ser chamado, ou sobrescrito?
[/quote]

Nem um pouco. Grails gera tudo para mim. Mas caso queira auto-complete, o NB 6.7 esta bastante eficiente neste quesito

[quote=&quot;trsenna&quot;]
3) Vocês utilizam debug? Se sim, como? Se não, quais seriam as opções que o grail provê para ajudá-lo?
[/quote]
Bons testes eliminam a necessidade de debug, mas comigo já foi necessário, ai utilizei Eclipse.

[quote=&quot;trsenna&quot;]
4) O Grails Console/Shell torna algum recurso da IDE desnecessário? (O debug, por exemplo?)
[/quote]
O Console é realmente muito bom, principalmente para aprender.

[quote=&quot;trsenna&quot;]
5) Como os desenvolvedores grails/rails utilizam o scaffold na prática? Vocês utilizam o scaffold apenas para gerar as telas iniciais e depois customizá-las na mão ou preferem editar os templates dos scaffolds?
[/quote]
Eu customizo o plugin de scaffold, e boa parte do projeto já sai automaticamente pronta, mas em alguns casos é necessário a customização, como recentemente numa tela de pedidos que precisei modificar após o scaffold.

[quote=&quot;trsenna&quot;]
6) Você utiliza a infraestrutura do grails para execução de scripts? Ou seja, é um hábito comum vocês criarem scripts para automatizarem alguma tarefa?
[/quote]
Eu sempre tive este hábito de scripts para automatizar tarefas, sempre fui usuário UNIX, onde acredito ter criado este hábito.

[quote=&quot;trsenna&quot;]
Acho que por enquanto é só isso <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D --> Espero que essa thread não seja apenas uma discussão de IDE x Editores de texto, mas sim uma colaboração para entender como que é possível utilizar um editor de texto de forma produtiva.
[/quote]

Para finalizar, eu desenvolvo em Grails executando os comandos no prompt, e edito com o Notepad++, Isto é sexta feira quando vou me libertar do Windows, e voltar para o Linux, ai vou utilizar o GEdit
31/08/2009 00:00


0
Usei grails sem IDE por alguns meses em alguns projetos mas a produtividade que uma IDE proporciona faz falta.

Hoje uso o SpringSource Tool Suite com suporte a Groovy. Muitas coisas não estão 100% como refactoring e hotswap mas ainda é um boost de produtividade grande.

Programar em bloco de notas é muito bom quando se está aprendendo, te força a pensar bem em todos os aspectos do que está fazendo, mas para produzir mesmo, um IDE é imprescindível.
05/10/2009 00:00


0
[quote=&quot;Raphael&quot;]Usei grails sem IDE por alguns meses em alguns projetos mas a produtividade que uma IDE proporciona faz falta.

Hoje uso o SpringSource Tool Suite com suporte a Groovy. Muitas coisas não estão 100% como refactoring e hotswap mas ainda é um boost de produtividade grande.

Programar em bloco de notas é muito bom quando se está aprendendo, te força a pensar bem em todos os aspectos do que está fazendo, mas para produzir mesmo, um IDE é imprescindível.[/quote]

Imprescindível eu acho uma palavra muito forte. Ainda não experimentei o SpringSource Tool Suite, mas com base nas IDEs que experimentei até agora (Netbeans e Eclipse), a impressão que tive é de que estava usando um canhão pra matar bactéria. Ferramentas pesadíssimas quando, na realidade tudo o que eu precisava era de um editor de texto e uma interface de linha de comando.

(e algo que percebo é o seguinte: autocomplete emburrece (MUITO cuidado com ele) <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D --> )

Atualmente, na plataforma Windows tenho usado o JEdit e o Notepad++
No Mac, uso o TextWrangler e JEdit

E estes editores simples, por mais incrível que possa parecer, me atendem 110% (e este é um dos fatores pelos quais adoro trabalhar com Grails)


0
Eu tenho a licensa open source do IntelliJ IDEA para Groovy/Grails e do Rubymine para Ruby/Rails. Sou muito feliz com estas IDEs. Elas não são intrusivas como o Netbeans (eu acho ele intrusivo e pronto. Cada um ache o que quiser) e nem incompletos como o Eclipse.

O IntelliJ está bem preparado para lidar com as características dinâmicas do groovy, permitindo por exemplo, você configurar alguns métodos dinâmicos para alguns objetos, tornando-o passivos de refactorings e autocompletes. Permite debug e tudo mais. E a versão 9 vai ficar melhor ainda.

Tem vários esquemas de atalhos, inclusive esquemas similares ao Emacs, VIM e TextMate, além de vários plugins para várias coisas. Eu o uso no linux e sou muito feliz.

Mas de vez em sempre eu uso o emacs. Isso é por paixão ao emacs mesmo. Adoro os atalhos que o emacs oferece, porém acho que falta um &quot;grails mode&quot;, similar ao &quot;rails mode&quot; que é muito bom, com atalhos pra criar controllers e tudo mais.
06/10/2009 00:00


0
[quote=&quot;feliperod&quot;]
Mas de vez em sempre eu uso o emacs. Isso é por paixão ao emacs mesmo. Adoro os atalhos que o emacs oferece, porém acho que falta um &quot;grails mode&quot;, similar ao &quot;rails mode&quot; que é muito bom, com atalhos pra criar controllers e tudo mais.[/quote]

MUITO bem lembrado o Emacs!!! Faz muito tempo que não o uso (usava no Linux), mas lembro que, quando trabalhava direto com Linux, era o meu editor favorito (aliás, na minha opinião ainda é uma das peças de software mais fantásticas já criadas (ele sempre surpreende quem começa a usá-lo ao se mostrar BEM mais que um mero editor de texto))


0
[quote=&quot;Raphael&quot;]
Programar em bloco de notas é muito bom quando se está aprendendo, te força a pensar bem em todos os aspectos do que está fazendo, mas para produzir mesmo, um IDE é imprescindível.[/quote]

Bloco de Notas realmente não dá, mas não troco meu GEdit pelo (Eclipse, NB, etc). <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D -->
06/10/2009 00:00


0
Já fiz muitos projetos pequenos em grails e sei que a simplicidade que o grails proporciona te permite usar um editor simples + console sem problemas. Nessa época usava muito o netbeans que só tinha uma integração boa com os comandos do grails(te poupava de ir no console) e debugava com println <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D -->.

Quando se tem projetos grandes com 3 duzias de classes de dominio, duzias de controllers e serviços além de se usar várias bibliotecas java ai sim da pra perceber a falta de um IDE.

Refactoring, step-debug, click-follow, até mesmo auto-complete, etc, são coisas imprescindíveis na minha opiniâo quando se lida com apps maiores.
06/10/2009 00:00


0
[quote=&quot;Raphael&quot;]Já fiz muitos projetos pequenos em grails e sei que a simplicidade que o grails proporciona te permite usar um editor simples + console sem problemas. Nessa época usava muito o netbeans que só tinha uma integração boa com os comandos do grails(te poupava de ir no console) e debugava com println <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D -->.

Quando se tem projetos grandes com 3 duzias de classes de dominio, duzias de controllers e serviços além de se usar várias bibliotecas java ai sim da pra perceber a falta de um IDE.

Refactoring, step-debug, click-follow, até mesmo auto-complete, etc, são coisas imprescindíveis na minha opiniâo quando se lida com apps maiores.[/quote]

Numa boa? O que percebo é que quanto maior e melhor formada for a sua base de testes, menor é a necessidade de se usar um depurador. Sendo assim, esta &quot;ânsia de debugar&quot; na realidade é fruto da insegurança do programador com relação à sua base de código.

E como se resolve esta insegurança? testes, testes e mais testes.

Estou trabalhando em um projeto razoável em Grails e até agora não tivemos necessidade alguma de usar o depurador justamente por causa da nossa base de testes.


0
[quote=&quot;Raphael&quot;]Quando se tem projetos grandes com 3 duzias de classes de dominio, duzias de controllers e serviços além de se usar várias bibliotecas java ai sim da pra perceber a falta de um IDE.[/quote]

Concordo. Acho que quando o projeto é grande, o gosto mesmo é da navegabilidade das IDEs. Busca aotumática de arquivos, classes, etc. Refactoring. Execução sem precisar ir no console o tempo todo (apesar de que eu vou direto).

Isso depende do tamanho do projeto e da quantidade de arquivos. Mas com os atalhos corretos o editor de textos vai bem. Frequentemente eu fecho o IntelliJ e abro o Emacs.
06/10/2009 00:00


0
Concordo Kico, quanto melhores os seus testes menos bugs tem sua app e portanto menos oportunidades de usar o debug, mas não acho que testes substituem ou compensam a falta de um bom debug.

Muita gente que defende testes como alternativa para o debug acha que debugger é um vício ou uma monstruosidade do passado quando código spaghetti era abundante. Muita gente usa o debug como alternativa para ler e entender o código(seja por preguiça, inexperiencia e como disse insegurança) e não dá pra culpa-las por isso, código incompreensível e ruim sempre vai existir.

Ler um código lindo e conciso é muito mais legal que debuga-lo para entende-lo sem dúvida, mas para mim debug é uma ferramenta insubstituivel de analise.

Acho que é como assistir a House. É sempre mais legal ver ele olhando o comportamento da pessoa e diagnostica-la só batendo o olho, mas quando a coisa complica, ele sempre pode fazer uma TC, Raio-X ou abrir a cabeça da pessoa e enfiar fios no cérebro <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D -->.
07/10/2009 00:00


0
[quote=&quot;Raphael&quot;]
Acho que é como assistir a House. É sempre mais legal ver ele olhando o comportamento da pessoa e diagnostica-la só batendo o olho, mas quando a coisa complica, ele sempre pode fazer uma TC, Raio-X ou abrir a cabeça da pessoa e enfiar fios no cérebro <!-- s:D --><img src="{SMILIES_PATH}/icon_biggrin.gif" alt=":D" title="Very Happy" /><!-- s:D -->.[/quote]

Cara, esta foi uma das MELHORES analogias que já vi!!! Perfeita! Excelente!!!


Eu concordo neste aspecto com você, sem dúvidas. O problema é quando A ferramenta de análise é o depurador, e só o depurador e nada mais que o depurador.


0
Estou no Windows (obrigatoriamente por problemas de hardware), não quero usar IDE com Grails, então qual editor me recomendam? Estou tentando o JEdit mas ele não parece reconhecer arquivos GSP, além de não fechar automaticamente quotes e chaves, o que eu acho muito útil. Qual seria o melhor setup grails para um Windows user?
05/12/2009 00:00


0
[quote=&quot;Quantum&quot;]Estou no Windows (obrigatoriamente por problemas de hardware), não quero usar IDE com Grails, então qual editor me recomendam? Estou tentando o JEdit mas ele não parece reconhecer arquivos GSP, além de não fechar automaticamente quotes e chaves, o que eu acho muito útil. Qual seria o melhor setup grails para um Windows user?[/quote]

Se não me engano, há um plugin para gsp para o JEdit.

Agora: o que voce pode fazer também é uma gambiarra, fazendo com que os plugins para jsp atuem em cima dos de gsp. Acho que da pra configurar o jedit pra definir para quais tipos de arquivos quais os plugins usados.



Ainda não faz parte da comunidade???

Para se registrar, clique aqui.


Aprenda Groovy e Grails com a Formação itexto!

Newsletter Semana Groovy

Assinar

Envie seu link!


Livro de Grails


/dev/All

Os melhores blogs de TI (e em português) em um único lugar!

 
Creative Commons
RSS Grails Brasil é mantido por itexto Consultoria.
Em caso de problemas contacte Henrique Lobo Weissmann (Kico) por e-mail: kico@itexto.com.br
Todo o conteúdo presente neste site adota o Creative Commons como licença padrão.
Ver: 4.14.0
itexto